G4 Educação está sob investigação após CEO admitir discriminação e jornada excessiva

Portal Plantão Brasil
10/7/2024 16:54

G4 Educação está sob investigação após CEO admitir discriminação e jornada excessiva

0 0 0 0

250 visitas - Fonte: Plantão Brasil

Na semana passada, viralizou um vídeo com uma entrevista do empresário Tallis Gomes, CEO da G4 Educação, onde ele afirma que "não contrata esquerdista" e que nenhuma empresa vai pra frente se não impor uma carga horária de 70 a 80 horas semanais. Gomes disse que "esquerdistas são mimizentos, não trabalham duro e acham que todo mundo deve algo para eles".



A assessoria técnica do Ministério do Trabalho apontou várias violações trabalhistas cometidas pelo empresário, incluindo discriminação no ato da contratação e imposição de jornada superior a 44 horas semanais. O Ministério Público do Trabalho (MPT) abriu investigação contra a G4 Educação com base em 20 denúncias.

O MPT determinou a instauração de três inquéritos para investigar possíveis irregularidades trabalhistas. Os inquéritos buscam apurar discriminação na contratação, jornada de trabalho e desvirtuamento de pessoa jurídica. O processo foi instaurado na última terça-feira (2).

O Ministério do Trabalho enfatizou que a Constituição Federal assegura o direito ao descanso semanal remunerado e proíbe práticas discriminatórias no emprego. Além disso, a legislação veda a duração do trabalho superior a oito horas diárias e 44 horas semanais.

A G4 Educação não respondeu aos questionamentos até o fechamento desta matéria. O espaço segue em aberto para a manifestação da empresa.

Com informações da Fórum

Plantão Brasil foi criado e idealizado por THIAGO DOS REIS. Apoie-nos (e contacte-nos) via PIX: apoie@plantaobrasil.net



APOIE O PLANTÃO BRASIL - Clique aqui!

Se você quer ajudar na luta contra Bolsonaro e a direita fascista, inscreva-se no canal do Plantão Brasil no YouTube.



O Plantão Brasil é um site independente. Se você quer ajudar na luta contra o golpismo e por um Brasil melhor, compartilhe com seus amigos e em grupos de Facebook e WhatsApp. Quanto mais gente tiver acesso às informações, menos poder terá a manipulação da mídia golpista.


Últimas notícias

Notícias do Flamengo Notícias do Corinthians